Diário de viagem - Dia 2: encontro com uma corsa

08/06/2018

 Chegamos ao segundo dia.

Atento aos sinais que a Vida me mostra nessa viagem, apareceu a corsa, com seu olhar gentil e sereno me fez lembrar de uma antiga história indígena sobre ela.

 

"Num antigo passado os animais queriam subir uma montanha sagrada para se conectarem ao Criador, porém no caminho havia um demônio que tinha muito ódio e ressentimento.

Esse demônio assustava todos os seres que queriam chegar a montanha sagrada e com medo eles pararam de ir até lá.

Um dia um cervo resolveu ir até lá e o demônio apareceu, com muita raiva e tentando amedrontar o cervo.
O cervo olhou com extremo amor incondicional e compaixão para o demônio.
Ao receber esse amor, carinho, compaixão e ternura do Cervo, o demônio de desfez e o caminho foi aberto para que todos os outros seres pudessem ir até a montanha e se conectar ao Criador."

 

O que me permito aprender desse encontro com a Corsa?

 

O demônio é a situação onde agimos de forma inconsciente com raiva, ódio, irritação, ressentimento, remorso, culpa e outras de baixa vibração.

 

Quando estamos nesse estado inconsciente desse tipo de reatividade, nossa conexão com a Criação (também chamado de Criador, Deus, o Todo, Energia Universal, Consciência Universal, etc) é diminuída.

 

O Cervo ou Corça representa o amor, compaixão, carinho, gentileza, sutileza e amabilidade.

 

Virtudes que desfazem sem guerra, resistência e conflito, os padrões negativos que nos impedem de nos conectarmos, representado na história como a montanha.

 

O Cervo ou Corsa também traz o simbolismo de abrir o caminho para que os outros seres se conectem a sua Essência, que é a Criação, através do amor, da gentileza, amorosidade, sutileza e compaixão.

 

A Corça é um dos animais que me guiam. Que está constantemente presente na minha vida.

 

Essa corça jovem foi gravada no quintal da casa que fiquei ano passado em Bigfork - Montana, EUA para alguns cursos de aprofundamento no ThetaHealing que vim fazer também.

 

A desse encontro de ontem não tirei foto e nem filmei.

 

É uma experiência linda estar na presença e sentir a energia, consciência e mensagem que esses seres tem para nos ensinar.

 

Nota: não há nada de errado em experimentar e sentir emoções como raiva, tristeza, ódio, irritação, ressentimentos, etc.

 

Nossos corpos possuem hormônios que ajudam a expressar justamente emoções que precisam ser trabalhadas.

 

De fato é essencial olharmos com consciência e sem julgamento quando esses sentimentos e emoções surgem.

 

A diferença é se estamos inconscientes (modo automático) ou conscientes de nossas emoções/sentimentos, de quando sentimos, como sentimos e porque sentimos?

 

Tão importante quanto é escolher a melhor forma criativa de expressar essas emoções.

 

Relembre o diário de viagem:

 

Dia 1: encontro com cavalos selvagens

 

Abraços!

Ricardo Garé

Mestre em Reiki, Instrutor e terapeuta de ThetaHealing, Terapeuta Floral e Veterinário Holístico

www.reikiveterinario.com.br 

www.thetahealing.com/RicardoGarePlenitude

Please reload

POSTS RECENTES
Please reload

ARQUIVO
Please reload

BUSCA POR TAGS