O que eu aprendi com um corvo - Diário de viagem- Dia 3.

10/06/2018

Terceiro dia de viagem e eu atento aos sinais de cada dia e momento dessa viagem a Montana - USA, local de muitos animais, situações, vivências e de um parque lindo chamado Glacier Nacional Park que espero ir novamente e breve e tirar algumas fotos para compartilhar com vocês.

 

Nesse terceiro dia o corvo se mostrou muito presente, inclusive com um deles voando baixo, um pouco acima da minha cabeça.

 

Aqui há muitos corvos e são todos animais com uma presença energética muito forte. Alguns tem uma presença mais forte do que outros.

 

Com tantos sinais vindo de corvos resolvi me abrir para o que eu podia aprender deles nesse momento e me veio a lembrança de uma comunicação animal com ThetaHealing que fiz com um deles ano passado.

 

Vale ressaltar que para os índios dos Estados Unidos e pelo arquétipo de animal de poder, o corvo é considerado um animal mágico.

 

Nessa comunicação animal eu me apresentei para esse corvo e com muito respeito pedi permissão se ele podia me mostrar como é a vida dele e sua função nessa existência. Lembro claramente dele ser um ser muito sábio.

 

Ele me mostrou um função muito importante.

 

A imagem que eu vi foi de um animal não-humano que estava próximo de sua passagem, da morte do corpo físico e esse corvo sabia disso, sentia isso e ficava por perto esperando o momento.

 

Quando esse animal estava realmente muito próximo dessa passagem esse corvo se apresentou e auxiliou ele, de forma que fosse um desligamento/morte com tranquilidade.

 

Em seguida vi uma cena parecida, mas agora com um animal humano. Foi bastante interessante, pois a cena foi um pouco diferente.

 

Muitas vezes, nós animais humanos temos dificuldade na hora da morte. 

 

Medo do que irá acontecer em seguida, preocupação com entes queridos que estamos "deixando" e apego com esses mesmos entes. Isso pode causar sofrimento além de vir a tona remorsos e culpas de situações passadas. Isso pode gerar baixas vibrações em nós e dificultar o processo de uma morte tranquila.

 

Nessa situação específica eu vi esse corvo e outros com o papel de proteger energicamente esse espírito que está passando por essa transformação de forma mais dolorosa. Uma proteção energética para que ocorra tudo bem e da melhor forma.

 

Foi muito impressionante o que eu vi e a tamanha importância e sabedoria que eles expressam e assumem como papel nessa existência.

 

No final agradeci ao corvo e ao Eu Superior/Espírito que estava se expressando como esse corvo nessa experiência de Vida.

 

Relembrei tudo isso e trouxe para minha situação atual.

 

O que estava acontecendo hoje que representa uma morte?

 

Percebi e tive consciencia de todos os meus processos de morte e renascimento. De que estamos sempre morrendo e renascendo, seja na vida pessoal, no trabalho, nos relacionamos com as pessoas ou no relacionamento conosco.

 

Sempre estamos mudando, nascendo novamente, nos tornando uma versão melhor de nós mesmo a cada instante.

 

Ter clareza desse processo trouxe ainda mais consciência sobre a minha vida e sobre a Vida.

 

Grato corvos.

 

E você? Já percebeu seus pequenos momentos de mortes e renascimentos?

 

Relembre o diário de viagem:

 

Dia 1: encontro com cavalos selvagens

Dia 2: encontro com uma corsa

 

Quer receber as novidades, dicas, cursos e conversas online? É só clicar aqui: receber novidades

 

Já baixou o Ebook Grátis: Chakra dos Cães e Gatos, uma nova visão da saúde e do desequilíbrio?

 

É só clicar aqui: baixar e-book.

 

Abraços!

Ricardo Garé

Mestre em Reiki, Instrutor e terapeuta de ThetaHealing, Terapeuta Floral e Veterinário Holístico

www.reikiveterinario.com.br 

www.thetahealing.com/RicardoGarePlenitude

 

 

Please reload

POSTS RECENTES
Please reload

ARQUIVO
Please reload

BUSCA POR TAGS