Doença, sintomas e origem dos desequilíbrios - Parte 1


Os sintomas físicos que confundimos e chamamos de doença são sinais que nosso corpo produz para indicar que há algum desequilíbrio sendo mantido e não resolvido.

Esses desequilíbrios tem como origem conflitos internos, que são nossos pensamentos, emoções, crenças, padrões, hábitos comportamentais, hábitos alimentares, falta de atividade físico, exposição a materiais deletérios, como metais pesados e toxinas, etc.

Os mais comuns são nossos padrões mentais, emocionais e crenças que possuímos e mantemos.

No excelente livro A Doença como Caminho os autores Thorwal Dethlefsen e Rudiger Dahlke descrevem os sintomas e doença da seguinte forma:

“Os sintomas podem ser considerados a forma física de expressão dos conflitos e, através do seu simbolismo, têm a capacidade de mostrar aos pacientes em que consistem os seus problemas.

Tanto na medicina como na linguagem comum se fala as mais diferentes doenças. Com esse desmazelo linguistico se constata com nitidez o mal-entendido geral que envolve o conceito de doença. Doença é uma palavra que se pode usar apenas no singular; o plural - doenças - é tão sem sentido quanto o plural de saúde: saúdes. Doença e saúde são conceitos singulares, pois se referem a um estado das pessoas, e não, como se costuma dizer hoje com freqüência, a órgãos ou partes do corpo. O corpo nunca está só doente ou só saudável, visto que nele se expressam realmente as informações da consciência.

Não é o corpo que se cura, visto que um cadáver não se cura.

Quem cura é a consciência e o espírito presente naquele corpo. Para a cura física, se é utilizado mecanismos físicos do corpo, que provem de um impulso energético da consciência/espírito.

Portanto há apenas uma doença, que é o desequilíbrio/não-harmonia do ser (consciência, mental, emocional, etc).”

Quando ficamos muito tempo sem dar atenção ou tomar consciência desses desequilíbrios, ou até mesmo não percebendo que são deletérios e negativos, nosso corpo cria um ou mais sintomas para demonstrar que algo precisa ser resolvido imediatamente, para o nosso equilíbrio e saúde.

Vou citar algumas correlações de sintomas.

Um padrão de medo, pode gerar um sintoma nos rins e/ou coluna.

Um padrão de ansiedade pode gerar um sintoma no estômago.

Padrões, sentimentos e pensamentos de controle, rejeição, vingança, ressentimentos e ciúmes podem gerar sintomas nos testículos, ovários, bexiga e trato urinário.

Todos os padrões negativos podem gerar um tumor.

É muito importante, quando queremos nos equilibrar, ir além de algo que trabalhe somente os sintomas.

Precisamos trabalhar o desequilíbrio em sua origem.

Exemplos de práticas que trabalham a origem do desequilíbrio são:

  • Reiki

  • Terapias Florais (Saint Germain, Bach, Minas, etc)

  • ThetaHealing

  • Meditação

  • Homeopatia

  • Yoga

  • Acupuntura

  • Fitoterapia

  • Terapias com psicólogos

Há diversas outras terapias, o importante é escolher uma que você se sinta a vontade e confie no terapeuta.

Na próxima parte sobre o assunto aprofundarei os exemplos e relações entre padrões comportamentais, de pensamentos, sentimentos e os sintomas físicos.

Abraços reikiano

Ricardo Garé

Veterinário Holístico e Mestre em Reiki

#origemdadoença #animalreiki #reikiparaanimais #reikiveterinario #sintomasedesequilíbrios

717 visualizações

© 2016 Estúdio MUNI

CONTATO

RECEBA NOSSO

INFORMATIVO